3

3.ESTRATÉGIA

visão

Uma empresa global de energia, líder em criação de valor, inovação e sustentabilidade

ausculta

Riscos e oportunidades

Modelo energético global
- Descarbonização energética
- Fontes renováveis mais maduras
- Geração descentralizada
- Baixos preços de energia e garantias de potência
- Eficiência energética

Clima Macro
- Pressão política e regulatória
- Fraco crescimento econonómico global

Transformação cultural e tecnológica
- Mudança Social e Cultural
- Transformação Digital

Mercados Financeiros
- Volatidade
- Subida das taxas de juro

processa

posicionamento

Modelo energético global
- Modelo de negócio diversificado/ crescimento em
actividades de baixo risco e renováveis
- Elevada eficiência e juventude de activos
- Cultura de melhoria continua e ˆˆI&D
- Ibéria: geração e comercialização balanceadas
- Brasil e EUA: regime de PPAs

Clima Macro
- Ibéria e Brasil: sistemas financeiramente sustentáveis
- Exposição limitada às dinâmicas de procura

Transformação cultural e tecnológica
- Foco na transformação digital e CRM
- Renovação geracional assente em novas competências, como suporte a uma força de trabalho diversificada e uma utility digital

Mercados Financeiros
- Mercado de dívida: Elevada liquidez financeira
- Forex: cobertura do investimento
- Posicionamento rating investment grade
- Parte dos activos indexados à inflação

executa

pilares estratégicos

- Crescimento orientado
- Desalavancagem financeira
- Manuntenção do perfil de baixo risco
- Reforço da Eficiência
- Retorno Atractivo

definir
trajecto

A EDP posiciona-se estrategicamente com um perfil resiliente de baixo risco e transversalmente diversificado, criando condições para a execução de uma estratégia de criação de valor perante os desafios de um contexto de baixa pegada ecológica e alterações comportamentais e tecnológicas dos seus stakeholders, bem como, a alterações de contexto esperadas. A arquitetura estratégica comunicada pela EDP em Maio de 2016 veio reforçar o compromisso de crescimento balanceado com desalavancagem financeira e a manutenção de um retorno atrativo aos acionistas, assentando ainda nos pilares estratégicos seguidos desde 2006 e que se têm mostrado adequados – risco controlado, eficiência superior e crescimento focado.

Prioridades estratégicas para 2016-2020

  • crescimento orientado
  • EBITDA
    CAGR 20151-20
    +3%

  • desalavancagem financeira
  • Dívida Líquida / EBITDA
    2020
    ~3x

  • manutenção do perfil de baixo risco
  • % EBITDA Regulado /
    Contratado LP
    ~75%

  • reforço da eficiência
  • OPEX / Margem Bruta
    2020
    26%

  • retorno atractivo
  • Resultado por acção
    CAGR 20151 - 20
    Dividendo mínimo €0,19 /acção
    variação face a 2015
    +4%+3%

1- Com base no EBITDA e Resultado Liquído recorrente e ajustado por impacto meteorológico em 2015